RTP2 faz concurso para encontrar realizador

Filomena Cautela conduz este programa, cujo objectivo é pôr estudantes de cinema a realizar curtas-metragens, que serão apresentadas em formato de concurso, com as equipas a competir entre si até ao vencedor final.

De acordo com Jorge Wemans, director de programas da RTP2, trata-se de um concurso inédito em Portugal, inspirado num modelo canadiano, que será apresentado "tipo taça de Portugal", começando com 16 equipas que concorrem umas contra as outras, em pares, que se vão apurando sucessivamente como se fosse para os quartos de final, meia final e final.

Os telespectadores serão conduzidos pela actriz e apresentadora Filomena Cautela através dos bastidores da rodagem de cada curta, revelando em estilo "making of" todos os passos dados pelas duplas de argumentistas e realizadores até ao produto final.

Cada programa acompanha duas equipas em competição, mostrando a forma como trabalharam e as curtas-metragens que realizaram. Para realizar os filmes, os jovens concorrentes contam com todos os meios necessários fornecidos pela organização, desde equipamento, a cenários, passando pelos atores, mas têm de cumprir determinadas regras para se manterem em concurso.

As 16 equipas concorrentes já foram escolhidas, a partir de 78 candidaturas aceites, e durante o concurso serão submetidas à avaliação de um júri, que determinará quais as que seguem em frente e quais as que ficam para trás.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.