Festa durou até às quatro da manhã

A noite da vitória, na passada segunda-feira, foi longa para a equipa portuguesa da TVI que recebeu o Emmy Internacional para melhor telenovela com o projecto de ficção Meu Amor.

"Depois da gala fomos para a rooftop party [as célebres festas nos telhados nova-iorquinos] que a organização promoveu num espaço chamado Hudson, muito bonito e com vista para o rio. Foi muito divertido. Estivemos à conversa com outros convidados", revela o autor desta obra de ficção da TVI.

"A festa durou até tarde, até às quatro da manhã", relata António Barreira, que foi depois para o hotel com toda a comitiva. Só Margarida Marinho diz ter saído "mais cedo". Ainda assim, esta actriz que interpretou a protagonista Helena, deu nas vistas .

"Levei um vestido do Manuel Alves e do José Manuel Gonçalves, que foi elogiadíssimo", conta. Paulo Pires estabeleceu contactos com outros nomeados e vencedores, trocou "cartões de visita", deu "entrevistas a canais de televisão" e reviu colegas com quem trabalhou no Brasil.

A festa privada dos actores Paulo Pires, Margarida Marinho, Alexandra Lencastre, Rita Pereira, do autor António Barreira, do administrador da TVI, Bernardo Bairrão, e do coordenador Hugo Sousa decorreu ontem à hora de almoço. "Combinámos almoçar todos juntos fora do hotel", revela ainda Paulo Pires ao DN.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.