Beijo de Javier Bardem a Josh Brolin foi censurado

Cadeia de televisão ABC não divulgou a imagem do beijo entre os dois actores. Imagem de Penélope Cruz, mulher de Javier Bardem, na plateia substitiu o momento censurado.

Os actores Javier Bardem e Josh Brolin trocaram um beijo durante a 83ª cerimónia de entrega dos Óscares que decorreu, no último domingo, no Kodak Theatre, em Los Angeles, Califórnia. Um momento partilhado em palco pelos dois actores a que só e apenas a plateia presente na sala de espectáculos teve "direito" a assistir.

Tudo porque a cena do beijo entre os dois actores, que contracenaram no filme Este País Não É para Velhos, não foi divulgada pela cadeia de televisão norte-americana ABC que transmitiu a prestigiada cerimónia para todo o mundo.

Segundo o jornal espanhol El País, o corte foi possível porque a transmissão da cerimónia ocorreu com sete segundos de atraso.

No momento em que Javier Bardem e Josh Brolin encostaram os lábios um no outro a imagem mostrada pela ABC foi a de Penélope Cruz, mulher de Bardem, na plateia.

A cadeira ABC recusou até ao momento a prestar qualquer comentário sobre o sucedido.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.