Estrelas da "Teoria do Big Bang" com contratos milionários

As três estrelas principais da série norte-americana "A Teoria do Big Bang" viram os seus salários quase triplicar dos 350 mil para 1 milhão de dólares por episódio, depois de o estúdio da Warner Bros TV ter sido forçado a atrasar a produção da oitava temporada da série, pelos contratos não estarem finalizados.

Jim Parsons (Sheldon Cooper), Johnny Galecki (Leonard) e Kaley Cuoco (Penny) fecharam contratos milionários e vão manter-se na série da Warner Bros TV durante pelo menos mais três temporadas.

Os atores seguiram a estratégia das estrelas da série "Friends": negociaram os contratos coletivamente e aumentaram a sua participação para 1% nos lucros dos próximos 72 episódios, devendo ganhar perto de 90 milhões nos três anos a que estão vinculados.

Os outros dois protagonistas, Simon Helberg (Howard) e Kunal Nayyar (Raj), que recebem atualmente, 125 mil e 75 mil dólares, respetivamente, devem chegar a acordo com a Warner Bros sobre o seu aumento salarial ainda esta semana.

"A Teoria do Big Bang" é a comédia mais vista nos Estados Unidos, atingindo os 20 milhões de espectadores por semana, de acordo com os dados da última temporada.

A polémica em que a série se viu envolvida resultou do esforço conjunto dos cinco atores, que se recusaram a voltar ao trabalho e impediram que a produção começasse atempadamente (estava agendada para a semana passada), enquanto não chegassem a acordo com a produtora.

A série está nomeada para um Emmy na categoria de Melhor Série de Comédia, entregue este mês, em Los Angeles. O ator Jim Parsons tentará, na edição deste ano, levar para casa o quarto galardão para Melhor Ator de Comédia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG