Canal Parlamento custará 420 mil euros por ano

O Canal Parlamento vai ter 12 horas de emissões diárias em sinal aberto que custarão por ano 420 mil euros, devendo começar até ao início de dezembro, segundo o presidente do conselho de administração da Assembleia da República.

Em declarações à Agência Lusa, Couto dos Santos disse que o início das emissões, que esteve previsto para meados de outubro, está dependente dos pareceres do Tribunal de Contas, que tem 30 dias para se pronunciar sobre o contrato negociado com a Portugal Telecom.

"A negociação demorou porque os valores disponíveis eram baixos", justificou Couto dos Santos, adiantando que o valor foi fixado em 420 mil euros por ano, verba que sairá do orçamento da Assembleia da República.

O contrato será formalizado após o visto do Tribunal de Contas, que tem 30 dias para dar parecer, disse o deputado, estimando que "entre final de novembro e início de dezembro" as emissões possam começar.

O contrato fixa 12 horas diárias de emissão, excetuando fins de semana, o mês de agosto e os tempos de paragem da atividade parlamentar, precisou o diretor do Canal Parlamento, em declarações à Lusa.

Este número de horas garante a emissão em direto dos plenários e das comissões, que se mantém como prioridade na grelha de transmissão, acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG