Visão Júnior entra no Plano Nacional de Leitura

O Plano Nacional de Leitura conta, a partir deste mês, com a revista Visão Júnior na lista de títulos recomendados pelo ministério da Educação para combater a iliteracia, anunciou hoje o grupo de media Impresa.

Uma decisão considerada "muito importante" pela directora da revista, Cláudia Lobo, que explicou à Lusa tratar-se de "um reconhecimento"

"Sabemos que há professores a utilizar a revista nas aulas e acreditamos que, com esta recomendação, passará a haver mais", disse a responsável, garantindo que a Visão Júnior tem "objectivos semelhantes aos do plano".

A próxima edição da revista - que se assume como a única de informação geral dirigida ao público dos 6 aos 14 anos - chega às bancas quinta-feira e já conta com notícias das acções e iniciativas do Plano.

O Plano nacional de Leitura é uma acção gerida pelo ministério da Educação em articulação com o ministério da Cultura e o gabinete do ministro dos Assuntos Parlamentares, que visa combater os níveis de iliteracia e promover os hábitos de escrita e de leitura, designadamente entre a população escolar.

Apresentado em 2006, o plano tem uma duração de 10 anos e é coordenado pela escritora Isabel Alçada, com quem a Lusa tentou falar, não tendo sido, até ao momento, possível o contacto.

Exclusivos