Posição da TVI e RTP preocupa Agências de Meios

O presidente da Associação Portuguesa de Agências de Meios (APAME) sublinha que só pode "existir uma única moeda de troca" em matéria de audiências e pede resolução entre os pares

Alberto Rui Pereira reitera que não podem coexistir duas medições de audiências no mercado audiovisual. Em comunicado às redações da associação a que preside, a APAME "vê com preocupação o anúncio tornado público, ontem, por dois dos operadores de televisão, a propósito do sistema de medição de audiências".

Refere-se ao facto de a TVI - após a RTP ter vindo a pôr em causa a validade do sistema - ter anunciado o rompimento com as novas medições, da GfK, ponderando voltar a sentar-se com a Marktest, empresa responsável pelos estudos audimétricos nos últimos 13 anos. "A APAME defende que só pode existir uma única moeda de troca, ou seja, um único sistema de medição que sirva para esses fins, e que tal sistema tem de ser definido e validado pela Comissão de Análise de Estudos de Meios (CAEM), pelo que também é o único reconhecido pela APAME".

Diz o comunicado, por isso, que o tema "deve ser discutido e abordado" no seio da estutura de autorregulação que congrega operadores, agências de Meios e anunciantes e pede quue "se trabalhe na consolidação de um sistema de medição credível e de excelência".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG