Pais do Amaral diz que Alberto da Ponte "merece todo o respeito"

O presidente da Media Capital, Miguel Pais do Amaral, definiu hoje Alberto da Ponte, novo presidente do conselho de administração da RTP, como um nome que "merece todo o respeito".

"É uma pessoa que merece todo o respeito", declarou Pais do Amaral à agência Lusa, declarando que se a TVI tiver mais comentários a fazer sobre este ou outro assunto ligado à RTP "fá-lo-á com normalidade", como sucedeu na quarta-feira, quando emitiu um comunicado conjunto com a SIC.

O Governo confirmou hoje Alberto da Ponte como novo presidente do conselho de administração da RTP, disse à agência Lusa fonte do gabinete do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares.

No novo conselho de administração, como a própria RTP noticiou na quarta-feira, mantém-se Luiana Nunes, que transita da administração anterior, e entra José Lopes Araujo, que da direcção jurídica da RTP passa a vogal do conselho de administração.

A SIC e a TVI disseram na quarta-feira que propuseram ao Governo lançar dois novos canais em sinal aberto, na Televisão Digital Terrestre (TDT), "sem qualquer custo para o Estado e para os portugueses".

"Estes canais, numa primeira fase, não teriam publicidade e, através de um acordo prévio com o Governo, contribuiriam também para a missão de serviço público", indica nota conjunta divulgada pelas estações em resposta a discussões públicas sobre o futuro da RTP, com a possível concessão a privados da empresa.

A SIC e a TVI propuseram também ao Executivo "aprofundar soluções conjuntas na área de produção, no sentido de reduzir os custos de todos os operadores", proposta essa que visava "recuperar iniciativas conjuntas ocorridas nos últimos meses entre a RTP, SIC e TVI, por exemplo, na cobertura de eventos desportivos".

Os dois operadores privados dizem ainda "estranhar" a forma como o assunto da RTP está a ser discutido na praça pública, reclamando desconhecer "de forma oficial qual é o projeto do governo para o setor", facto que, "alimentando especulações, em nada contribui para ajudar os operadores de televisão a enfrentarem uma das maiores crises de sempre no setor".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG