O futuro da RTP em debate no DN

Debate sobre o futuro da RTP na sequência das propostas apresentadas ao Governo para a definição do serviço público.

Que caminho para a RTP? Que informação produzimos em Portugal? O que distingue o jornalismo dos órgãos de comunicação públicos do jornalismo dos órgãos de comunicação privados? Trabalhamos para o público ou estamos ao serviço de interesses não editoriais? O Estado deve estar no negócio da Informação? Precisamos de uma entidade que regule a actividade ou temos capacidade para uma auto-regulação?

Numa época de indefinições sobre a natureza do serviço público de televisão, o DN lançou o debate na passada sexta-feira, dia 18.

José Manuel Fernandes (jornalista e membro do grupo de reflexão do serviço público), Azeredo Lopes (ex-presidente da Entidade Reguladora para a Comunicação Social), Joaquim Furtado (jornalista e antigo director de Informação da RTP) e Óscar Mascarenhas (antigo presidente do Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas) são os intervenientes neste debate moderado por Nuno Azinheira, director executivo da revista Notícias TV (publicada à sexta-feira com o DN).

Tendo como base as propostas do Grupo de Trabalho para a definição do conceito de serviço público nos órgãos de comunicação do Estado, o DN juntou profissionais do meio e abriu o debate à sociedade civil.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG