RTP adquiriu os direitos de transmissão do Euro 2016

A estação pública anunciou, em comunicado, ter adquirido os direitos de transmissão do Campeonato da Europa de Futebol de 2016, que decorre de 10 de junho a 10 de julho do próximo ano.

Embora já existissem rumores quanto à aquisição dos direitos de transmissão do Europeu de 2016, por parte da RTP, só agora é confirmado pela estação pública e pela UEFA.

"A RTP adquiriu os direitos de transmissão do Campeonato da Europa de Futebol de 2016. A UEFA confirmou hoje que a RTP é uma das muitas televisões de serviço público europeias a transmitir a prova em exclusivo e em todas as plataformas - rádio, televisão e web.

Este campeonato, que decorre de 10 de junho a 10 de julho do próximo ano, vai realizar-se em França, contando com a presença de 24 seleções, e onde serão disputados 51 jogos. É a primeira vez que esta competição europeia inclui tantos países", apresenta a RTP em comunicado enviado às redações.

Desta forma, o canal, presidido por Gonçalo Reis, garante a transmissão de mais uma grande competição de futebol, depois da administração da RTP já ter confirmado publicamente a aquisição dos direitos de transmissão do Mundial 2018 e 2022.

No mesmo comunicado a RTP informa estar disponível para sublicenciar a outros operadores de televisão portugueses um pacote de jogos a definir, tal como manifestou esse desejo face aos Mundiais de 2018 e 2022, por intermédio do presidente do Conselho de Administração, Gonçalo Reis.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

O populismo entre nós

O sucesso eleitoral de movimentos e líderes populistas conservadores um pouco por todo o mundo (EUA, Brasil, Filipinas, Turquia, Itália, França, Alemanha, etc.) suscita apreensão nos países que ainda não foram contagiados pelo vírus. Em Portugal vários grupúsculos e pequenos líderes tentam aproveitar o ar dos tempos, aspirando a tornar-se os Trumps, Bolsonaros ou Salvinis lusitanos. Até prova em contrário, estas imitações de baixa qualidade parecem condenadas ao fracasso. Isso não significa, porém, que o país esteja livre de populismos da mesma espécie. Os riscos, porém, vêm de outras paragens, a mais óbvia das quais já é antiga, mas perdura por boas e más razões - o populismo territorial.