Deputado pede ajuda telefónica a Angela Merkel

Wolfgang Bosbach participou numa edição especial do concurso 'Quem Quer ser Milionário' e telefonou à líder alemã para o ajudar num apergunta relativa à RDA... mas a chanceler não atendeu.

A chanceler Angela Merkel teve oportunidade de mostrar conhecimentos sobre a história do seu país na televisão alemã. No episódio especial com personalidades famosas, transmitido nesta segunda-feira pelo canal RTL, o deputado veterano Wolfgang Bosbach foi testado e, perante uma questão sobre aspetos quotidianos da República Democrática Alemã (RDA), onde Merkel passou a maior parte da infância e juventude, decidiu ligar-lhe para pedir ajuda. "A quem posso eu ligar sem ser à chanceler?", brincou o político, em conversa com o apresentador do formato, Günther Johannes Jauch.

Por questões de segurança e confidencialidade, o deputado conservador não forneceu o contacto direto da chefe do Governo alemão à produção do programa e, por isso, na altura de recorrer à ajuda do telefone, pediu à equipa técnica que lhe fosse buscar o seu telemóvel aos camarins.

A chamada foi, no entanto, infrutífera, uma vez que Angela Merkel não chegou a tempo de atender o telefonema do seu colega do partido CDU (União Democrática Cristã) e a única voz que ecoou do outro lado foi a do voicemail. Mais tarde, segundo o jornal britânico The Guardian, a chanceler alemã terá enviado uma mensagem a Bosbach: "Não consegui atender. O que se passa?"

A pergunta lançada ao deputado alemão, avaliada em 500 mil euros, referia-se a uma antiga marca de máquinas de lavar roupa popular na República Democrática Alemã. No ecrã, lia-se: "A WM66 era lendária porque muitos dos seus utilizadores usavam-a para..." Como é habitual neste concurso, foram dadas quatro hipóteses de respostas: A)Gerar energia para aquecimento; B) Ferver água para cozinhar alimentos; C) Funcionar como aspirador a vapor; D) Receber sinais de rádio da Alemanha Ocidental.

A resposta correta era a B) mas, não tendo a certeza, Wolfgang Bosbach optou por jogar pelo seguro e ficar com os 125 mil euros que já tinha conquistado. Essa quantia foi, posteriomente, distribuída por várias instituições de solidariedade social.

Leia mais na edição impressa de hoje do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG