Chefes de redação do 'Le Monde' demitem-se

Sete profissionais alegam ter dificuldades em executar o seu trabalho devido a "falta de confiança e comunicação com a direção".

O jornal francês Libération publicou esta terça-feira um comunicado, assinado pelos sete jornalistas que apresentaram a sua demissão do Le Monde, no qual explicaram a sua decisão.

"Durante vários meses enviámos muitas mensagens de alerta para assinalar disfunções importantes e a falta de confiança e comunicação com a direção da redação, que nos impede de cumprir o nosso trabalho como editores". Os signatários garantem ainda que, antes de darem este passo, tentaram "encontrar soluções, sem êxito".

Refira-se que Natalie Nougayrède é a diretora do Le Monde, e Louis Dreyfus, presidente da direção do jornal.

Segundo o Libération, são vários os pontos de conflito que motivaram as demissões em massa: por um lado, não há um consenso no que toca ao novo processo de impressão diária; por outro, existem divergências no que diz respeito à aposta numa edição do jornal online; por fim, há uma instabilidade provocada pela necessidade de diminuir os postos de trabalho.

Entre os sete chefes de redação que abdicaram do seu cargo, destacam-se Cécile Prieur, François Grump e Nabil Wakim.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG