Lucro da Media Capital cai 6% para 9,1 milhões de euros

O resultado líquido do grupo Media Capital caiu seis por cento até Setembro face ao período homólogo, atingindo os 9,1 milhões euros, tendo sido penalizado por maiores encargos financeiros e por uma taxa de imposto efectiva mais elevada.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o grupo dono da TVI anunciou um total de proveitos operacionais consolidados de 167,3 milhões de euros, o que corresponde a uma queda de três por cento em relação a idêntico período de 2010.

Nos primeiros nove meses do ano, as receitas publicitárias do grupo caíram cinco por cento para 99,7 milhões de euros, face ao período homólogo, o que ocorreu "devido ao peso do segmento de Televisão, no qual a publicidade caiu sete por cento.

Em contrapartida, no segmento de rádio, a variação das receitas publicitárias foi positiva em 11 por cento.

Até Setembro, o EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) consolidado do grupo melhorou um por cento para os 27,2 milhões de euros, com uma margem de 16 por cento.

O endividamento líquido da Media Capital registou um aumento de 19 por cento, situando-se no final de Setembro em 107 milhões de euros, o que resulta "em larga medida da sazonalidade da actividade do grupo, a qual se concentra no último trimestre do ano, permitindo gerar fluxos operacionais positivos e reduzir o nível de endividamento em Dezembro, face aos trimestres ao longo do ano".

Segundo o comunicado enviado ao regulador do mercado, a TVI continuou a liderar as audiências de televisão por larga margem, com 'shares' médios em sinal aberto de 34,1 por cento no total do dia e de 37,9 por cento no horário nobre, e a TVI24 "obteve os melhores primeiros nove meses do ano de sempre em audiências".

No segmento de televisão, "os outros proveitos operacionais, que não publicidade, cresceram acentuadamente, o que compensou quase na totalidade a menor publicidade, tendo os proveitos totais recuado um por cento".

Em contrapartida, em rádio, os proveitos de publicidade subiram 11 por cento face ao período homólogo, um "desempenho claramente superior ao do mercado".

Neste período, as audiências da Rádio Comercial e da M80 aumentaram 1,7 e 0,3 pontos percentuais em relação ao período correspondente em 2010.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG