"Que se f... Demito-me!", diz jornalista em direto

A repórter do canal do Alasca KTVA 11 News Charlo Greene demitiu-se em direto com a frase "Que se f... Demito-me!", após anunciar que ia dedicar toda a sua atenção à campanha pela legalização da marijuana daquele estado americano.

O momento provocou embaraço na estação de televisão, como é patente pela reação da apresentadora após Greene sair de frente da câmara.

A jornalista apanhou toda a gente de surpresa, no domingo. Após apresentar uma reportagem sobre o comércio de canábis no Alasca, Charlo Greene anunciou ser, ela própria, a promotora da iniciativa.

"Tudo o que ouviram [sobre este assunto] é a razão por que eu, a verdadeira proprietária do Alaska Cannabis Club, tenciono dedicar toda a minha energia na luta pela liberalização e a igualdade - o que começa pela legalização da marijuana aqui no Alasca", disse a jovem perante a câmara.

"Quanto ao meu trabalho aqui, bem, não tenho muita escolha... Que se f... Demito-me!", acrescentou Charlo Greene, que de imediato sai de cena.

A emissão passa então para uma apresentadora que, visivelmente estupefacta, se atrapalha a pedir desculpas aos espectadores.

Charlo Greene explicou mais tarde ao Alaska Dispatch News que visou desta forma chamar a atenção para uma alteração legislativa sobre o uso de canábis para fins medicinais que será votada naquele estado en novembro.

"Queria chamar a atenção para o assunto. Se ofendi alguém, peço desculpa, mas não me desculpo pela escolha que fiz", afirmou.

Ler mais

Exclusivos