Balsemão acusa Governo de lançar sector na crise

Balsemão diz que a chegada de um novo operador ao mercado televisivo pode gerar quebras potenciais de 60% nas receitas e diz que " se a a ideia é acabar" com os privados, "arrisca-se a ser eficaz".

O presidente da Impresa, grupo que detém a SIC, criticou esta manhã a decisão do Governo de privatizar uma licença da RTP e diz que a chegada de um novo operador privado vai lançar o sector da comunicação social numa grave crise. "Com a privatização da RTP, com a manutenção dos seis minutos de publicidade, mais 12 minutos do canal privatizado, estamos a falar de um aumento de 40% de publicidade", explica Francisco Pinto Balsemão.

"Com a quebra da publicidade e o aumento da oferta no espaço publicitário, tal vai provocar uma quebra potencial de receita em 60% para os operadores privados já existentes", justifica.

Medidas como esta - defende ainda Balsemão, na sessão de abertura da conferência Media do Futuro, que decorre no Hotel Ritz, em Lisboa - vão trazer "efeitos em cascata para a rádio, imprensa e Net. Se a ideia não é acabar connosco, parece. Se é arrisca-se a ser eficaz". Por fim, vinca que, com a fragilização do sector, "é o funcionamento da democracia que está em causa", "Vai acabar com o que ainda existe de jornalismo livro e independente ou limitar as condições do seu exercício, o que é muito perigoso nos tempos em que vivemos".

Ler mais

Exclusivos