Gravadores podem conter material protegido por sigilo profissional

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) expressou hoje a sua preocupação "sobre o facto de os gravadores de que se apropriou o deputado Ricardo Rodrigues poderem conter material protegido pelo sigilo profissional dos jornalistas". O comunicado, enviado às reuniões, foi elaborado durante a reunião desta manhã do Conselho Regulador.

Lembrando que "a ERC não avalia o cumprimento individual de obrigações éticas, deontológicas ou jurídicas de jornalistas" e ainda que essas competências cabem, em exclusivo, à Comissão da Carteira Profissional de Jornalistas e ao Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas, a autoridade dos media "regista, e faz sua, a preocupação expressa pelo Sindicato dos Jornalistas sobre o facto de os gravadores de que se apropriou o deputado Ricardo Rodrigues poderem conter material protegido pelo sigilo profissional dos jornalistas".

Ontem, a revista Sábado revelou no seu site que na sexta-feira, durante uma entrevista ao vice-presidente da bancada socialista, Ricardo Rodrigues não só recusou continuar a conversa com os jornalistas como, ao levantar-se para abandonar o local, colocou no bolso esquerdo das calças os dois gravadores que estavam a ser utilizados pra gravar a entrevista. Esqueceu-se, no entanto, de um pormenor: a entrevista também estava a ser gravada em vídeo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG