FT vai apostar no digital e reduzir o papel

O jornal Financial Times (FT) vai reduzir para uma as suas edições em papel e aumentar a oferta digital, disse hoje o seu editor, Lionel Barber.

A reorganização do processo editorial e de produção vai levar à disponibilização de uma única edição impressa diária global, composta por conteúdo digital, especificou Barber num documento interno em que pormenoriza a estratégia do jornal "digital primeiro".

"O processo de publicação do jornal ao estilo dos anos (19)70 - fazer mudanças incrementais a várias edições ao longo da noite - morreu. No futuro, o nosso produto impresso vai derivar da oferta da internet - não o contrário. O novo FT vai ser produzido por uma pequena redação, focada na edição impressa, a par de uma maior equipa que vai integrar a produção do dia e da internet", explicou.

O jornal produz cinco edições impressas, nos EUA, Reino Unido, Europa, Médio Oriente e Ásia.

A sua empresa editora, a Pearson, garantiu que o jornal vai continuar a ser impresso em todo o mundo.

Detido pela empresa britânica Pearson, o FT viu os seus assinantes via internet ultrapassarem os da edição impressa pela primeira vez em 2012.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG