'Dinheiro Vivo' e 'Quociente de Inteligência' premiados

Os cadernos de economia e de cultura publicados ao sábado com o Diário de Notícias foram distinguidos na categoria de suplementos.

A edição de 24 de Setembro do Dinheiro Vivo - que fez manchete com uma entrevista a Pedro Gonçalves, que deixara recentemente de ser CEO da Soares da Costa - venceu o prémio de Excelência "12+1 - European Newspaper Award".

"Desde então já houve outras que se tivessem sido avaliadas teriam sido premiados. Já houve outras mais bem conseguidas", repara André Macedo, diretor do 'Dinheiro Vivo', "Temos vindo a afinar o caderno do ponto de vista gráfico e de conteúdo", realça, sem esquecer de destacar o trabalho do designer e coordenador Paulo Freitas e da paginadora Sofia Xavier.

O responsável nota ainda que o caderno 'Dinheiro Vivo' é distribuído com o Diário de Notícias e o Jornal de Notícias, o que representa mais de 300 mil leitores semanais, das classes A, B e C. Além disso, lembra, 'Dinheiro Vivo' é uma marca, que já ganhou prémios nas aplicações e que agora ganha no caderno.

Já o "Quociente de Inteligência" foi premiado pela sua segunda edição, de 17 de Setembro de 2011. O editor, Nuno Galopim, afirma que o caderno de cultura publicado ao sábado com o DN "foi pensado como um espaço jornalístico que promovesse o prazer da leitura semelhante ao de quem lê um livro". Por isso, diz, "os temas são desenvolvidos em profundidade" em textos entre os 10 mil e os 50 mil caracteres. "Essa foi uma das principais premissas lançadas ao designer [Javier Errea] e que correspondeu plenamente às nossas expectativas", acrescenta.

Nuno Galopim salienta ainda o trabalho de ilustração que semanalmente "é pensado em função das abordagens promovidas em cada texto" do caderno.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG