Azeredo Lopes: "Foram ultrapassadas as regras de bom senso"

Azeredo Lopes, presidente do conselho regulador da entidade, diz que foram "sistematicamente ultrapassadas regras de bom senso" no programa de Natal de Rui Sinel de Cordes emitido pela SIC Radical.

Este responsável lembrou hoje à Lusa que depois de três deliberações e advertências sobre o conteúdo foram "ultrapassados todos limites da sensatez".

"Atacar, enxovalhar, ofender" grupos de "pessoas indefesas, que não se podem defender", é para o responsável um "acto da mais profunda cobardia", realçando Azeredo Lopesque este é o primeiro processo interposto pelo regulador referente a conteúdos humorísticos.

Já o director da SIC Radical, Pedro Boucherie Mendes, diz que a ERC "tem de aplicar a lei" e acredita que o regulador nada tem de pessoal contra si, "o canal ou o próprio Rui Sinel de Cordes", embora assinale que discorda "enquanto cidadão e director da SIC Radical" do entendimento da ERC neste caso.

"Muitas das coisas são discutíveis, é como passar um atestado de menoridade aos espectadores. Estamos a falar de um programa humorístico, ponto final, tal é facilmente percetível", nota.

"Quero crer que as pessoas inteligentes sabem distinguir o humor. E sabem que o humor é sempre feito às custas de algo ou alguém, baseia-se nos estereótipos", reforçou ainda à Lusa Pedro Boucherie Mendes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG