Jornalista David Carr morre na redação do The New York Times

Carr era famoso pela sua coluna "Media Equation", em que escrevia sobre "os meios de comunicação e a sua interceção com os negócios, a cultura e o governo".

O jornalista David Carr, do jornal The New York Times, morreu quinta-feira aos 58 anos, informou o diário norte-americano, sem avançar com a causa da morte.

"Carr colapsou no escritório", informou o jornal, acrescentando que Carr foi transportado para o hospital St. Luke's-Roosevelt. Durante a tarde de quinta-feira tinha moderado um debate sobre o filme Citizenfour, nomeado para um Oscar, em que contou com a realizadora Laura Poitas, o jornalista Glenn Greenwald e Edward Snowden, que participou por videoconferência.

Veja David Carr a contar a primeira grande história da sua carreira como jornalista:

Carr era famoso pela sua coluna "Media Equation", em que escrevia sobre "os meios de comunicação e a sua interceção com os negócios, a cultura e o governo", descreveu o jornal num obituário. A sua coluna publicava-se às segundas-feiras na secção de negócios do jornal.

Também manteve uma rubrica em vídeo, no site do jornal, em que comentava assuntos da cultura e dos media, ao lado de A.O. Scott. Chamava-se 'The Sweet Spot'.

O jornalista lutou toda a vida contra o vício da cocaína, uma experiência que relatou no livro The Night of the Gun.

Carr incorporou o diário nova-iorquino em 2002 como repórter de economia depois de colaborar com The Atlantic Monthly. Era a estrela de Page One, o documentário sobre o jornal.

Exclusivos