Guilherme de Melo morreu hoje aos 82 anos

O jornalista e escritor Guilherme de Melo morreu hoje aos 82 anos no hospital de São José, em Lisboa, onde estava internado há três semanas devido a um cancro, disse à agência Lusa o afilhado Guilherme de Sousa.

Nascido em Lourenço Marques no dia 20 de janeiro de 1931, Guilherme de Melo iniciou a sua carreira de jornalista em Moçambique e terminou-a no Diário de Notícias para onde foi trabalhar depois de se ter mudado para Lisboa em outubro de 1974.

"A Estranha Aventura: contos" (1961) é o primeiro da dezena e meia de livros que escreveu, entre os quais se encontram igualmente "Menino Candulo, Senhor Comandante" (1974), "Os Leões Não Dormem Esta Noite" (1989), "Gaivota: um olhar (por dentro) da homossexualidade" (2002) e "Crónicas de Bons Costumes" (2004).

Guilherme de Melo estava reformado "há mais de 10 anos" e "já não escrevia há muito tempo", adiantou Guilherme de Sousa.

Ler mais

Exclusivos