Wolfgang Münchau,

Europa e os outros

O euro deve tornar-se mais robusto para rivalizar com o dólar

Muitos anos atrás, eu costumava participar num seminário anual num ambiente agradável, no qual os participantes discutiam a política e a economia de dois países europeus. Normalmente havia dois grupos. Um deles falava sobre política externa, principalmente sobre relações transatlânticas. O outro discutia economia e especialmente o euro. No final, os dois ouviam as conclusões um do outro com um tédio educado. A UE estaria hoje num lugar melhor se o pessoal da política externa, dentro e fora daquela sala, fizesse do euro o seu projeto pessoal.