Vasco Rato

Opinião

Trump e Putin: pior é sempre possível

No Twitter, em janeiro de 2017, Trump afirmou que ter "uma boa relação com a Rússia é uma coisa boa, não uma coisa má. Só pessoas estúpidas, ou idiotas, é que pensariam ser má!". Em tese, o presidente americano tem razão. Dir-se-á que a Federação Russa é uma potência em declínio, mas, contrariamente ao que afirmou Barack Obama, ainda não se reduz a uma mera "potência regional". Porque o arsenal nuclear russo continua a ser o único capaz de provocar a destruição física dos Estados Unidos, a relação com Moscovo situa-se num patamar singular, obrigando qualquer que seja o presidente americano a gerir a relação com prudência. Apelar a uma "boa relação" é, portanto, incontroverso.