Universidade

Opinião

O meu filho entrou ontem na universidade. Festejei, mas...

Tenho um filho nascido em 2000 e fui um dos milhares de pais que ontem em Portugal festejaram a entrada dos seus na universidade. Porém, assim que o Daniel me avisou, e sem deixar de lhe dar os parabéns, reforcei a ideia de que isto é apenas o princípio de uma longa caminhada. Que entrar numa universidade ou num politécnico é uma vitória pessoal, sobretudo se for no curso que se pôs como primeira opção, como no caso do dele. Mas que é preciso estudar muito, esforçar-se a sério para aprender e esperar que ao fim dos três anos da licenciatura (ou mais alguns se preferir fazer mestrado) se esteja preparado para aproveitar as oportunidades de emprego. E, pelo que sei, no curso dele a empregabilidade tem sido alta até agora, veremos adiante.