União Europeia

Opinião

Mais um milagre alemão. E dos grandes

Três evidências: Angela Merkel está no quarto e último mandato como chanceler mas ainda dita muito do que acontece hoje na Europa; o PPE perdeu força no novo Parlamento Europeu, está dividido e escolheu mal o candidato oficial, mas começou por propor um alemão (Manfred Weber) para a presidência da Comissão e acabou por ter mesmo um alemão, no caso uma alemã, no cargo; Ursula von der Leyen, ministra da Defesa a caminho de uma previsível reforma política depois de ter chegado a ser vista há uns anos como a delfina de Merkel, faz agora história como a primeira mulher a presidir à Comissão Europeia. Um triplo milagre, na realidade um triplo milagre alemão.