Tunísia

Opinião

Salvar a Primavera

Os atuais protestos na Tunísia, sete anos depois do início ali da Primavera Árabe, têm uma razão de ser: boa parte da população está insatisfeita com o aumento do custo de vida e culpa disso o governo; sobretudo as regiões mais pobres não só exigem mais apoios públicos como contestam as medidas de austeridade que ameaçam tornar a sua existência ainda mais complicada. E mesmo o litoral tunisino, mais próspero tradicionalmente por causa do turismo, se queixa de uma economia incapaz de descolar apesar das promessas que se seguiram à partida em janeiro de 2011 para o exílio de Ben Ali, o homem forte durante mais de duas décadas.