tendência

habitação

Co-living: quando partilhar uma casa com estranhos faz sentido

São jovens profissionais, trabalhadores expatriados ou estudantes que em vez de procurarem colegas para partilhar uma casa em zonas apetecíveis, onde a oferta é pouca e os preços muito altos, recorrem a empresas que já oferecem prédios ou vivendas com áreas comuns, e um preço baixo com tudo incluído. É o futuro do setor imobiliário? Há quem diga que sim. Em Lisboa, este conceito começa agora a desenvolver-se