Teatro da Trindade

música

A diplomacia musical de Mário Laginha e Tcheka

Já se passaram sete anos, desde o primeiro encontro entre Tcheka e Mário Laginha, um verdadeiro caso de amor à primeira audição que, desde então, tem resultado nas mais variadas colaborações entre os dois músicos, como acontece agora com este novo espetáculo, pela primeira vez apresentado em Lisboa. Conheceram-se na Cidade da Praia, aquando de um espetáculo a solo do pianista português na capital de Cabo Verde. O cupido foi o então adido cultural português, João Neves, como recorda Mário Laginha ao DN: "Falou-me do Tcheka, que eu não conhecia de lado nenhum, de uma forma muito efusiva. Logo nesse dia fui comprar alguns discos dele e mal os ouvi fiquei logo apaixonado. Aliás, nessa noite toquei logo um tema dele no meu concerto". No final do espetáculo, o diplomata, que também havia convidado Tcheka para estar presente, apresentou os dois músicos e logo ali começaram a alinhavar uma futura colaboração. Mas o que aconteceu foi muito mais que isso, aliás, é caso para dizer que nunca mais se largaram, tal a quantidade de vezes que já trabalharam ou tocaram juntos.