Rosália Amorim

Opinião

Sem "medo de partir para o mundo"

A frase é do primeiro-ministro, António Costa: as empresas não devem ter "medo de partir para o mundo". O governante proferiu estas palavras ontem ao visitar a fábrica da Simoldes, em Lille, França. Um caso exemplar de investimento e internacionalização da indústria de moldes portuguesa. Esta é uma das áreas de atividade que mais partiram para o mundo, exportando e instalando unidades fabris por vários continentes. E fê-lo sem medos. Só em França, a Simoldes Plásticos atingiu, em 2017, uma faturação de 46 milhões de euros e dá emprego a 240 pessoas. A empresa lusa está presente naquele mercado há duas décadas e fornece componentes de plástico para a indústria automóvel. O grupo nasceu em Oliveira de Azeméis e foi fundado há 59 anos. Em Portugal e no estrangeiro dá emprego a cinco mil pessoas e hoje pode orgulhar-se de ser líder europeu nos moldes.