Ribeiro e Castro

Ribeiro e Castro

A história como esperança

A história é uma narrativa: investigação, estudo, conhecimento, narrativa. Conta-nos factos passados. Ao construir identidades e relações, é um recurso. Desenhando um sentido, um caminho, e afirmando grandes marcos, é esperança. Não falo da História do Futuro, do padre António Vieira, nem enveredo pelos ventos da história. Verifico apenas que tendemos a olhar também a história como fonte de inspiração para o futuro. Se isso que queremos para o futuro é bom e se a inspiração que tiramos da história é boa, então isso é manifestamente um bem: um bem espiritual, um bem social, um bem político. É a história como esperança, fonte dos "nunca mais", alimento dos "mais além".