Reportagem

família

Ex-segurança de discotecas dá conselhos aos pais sobre as saídas à noite dos adolescentes

Violações, pancadaria, álcool, muito álcool, droga, muita droga, e excessos - tantos que lhe custa a acreditar. Marlon Queiroz nem pestaneja ao falar dos dez anos que trabalhou como segurança de discotecas no país, «sempre à procura da paz mas preparado para a guerra». Brasileiro colossal, praticante de jiu-jitsu desde os 19 anos (tem 38), era porrada à porta com os grupos barrados e porrada no interior, a separar brigas entre clientes. O medo nunca o travou. Nunca, a não ser quando pensa nos filhos, Mateus de 20 anos e Lucas de [...]