Poluição

estilo

Marcas de luxo lançam palhinhas feitas de prata e ouro

Multiplicam-se as iniciativas para acabar com as palhinhas de plástico. Nos Estados Unidos da América, usam-se 500 milhões de palhinhas por dia, por exemplo. E cada uma leva mais de 200 anos até serem degradadas. Há cada vez mais restaurantes estão a eliminar estes objetos. E há quem opte pelas de papel, mas há ainda quem encontre outras soluções mais caras. «Monkey Straw» - 365 euros Os detalhes importam. Em prata de lei, esta palhinha da Tiffany & Co. tem como enfeite um macaco que parece estar a subir o galho de uma árvore. [...]

Opinião

Em derrapagem

Em 1970, Georges Friedmann (1902-1977), na sua obra O Poder e a Sabedoria, designava a figura do "condutor" de veículos como símbolo da nossa civilização. Para Friedmann, um dos mais argutos estudiosos do nosso vertiginoso destino tecnológico, os milhões de desastres e centenas de milhares de mortos em acidentes de viação que anualmente ocorrem são a trágica representação do "grande desequilíbrio" que atinge o coração da nossa cultura contemporânea: o abismo entre o imenso poderio tecnológico e a frágil sabedoria moral das nossas decisões.

poluição do ar

"Os gases emitidos em Sines vão afetar outras zonas"

Francisco Ferreira, presidente da "ZERO - Associação Sistema Terrestre Sustentável", considera que é necessário olhar com cuidado para a lista da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre os 15 locais em Portugal que ultrapassam o nível máximo de partículas finas inaláveis. Segundo o professor da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, embora o Porto não entre no ranking, Lisboa e Porto têm as situações mais preocupantes ao nível de poluição atmosférica no País.