pediatria

Covid-19

Crianças e jovens. Óbitos raros, mas surgem síndromes graves

Em Portugal, a morte de uma jovem de 19 anos por covid-19 veio alertar de novo para os efeitos da doença na faixa etária pediátrica. Até agora, a experiência mundial indica que os mais novos não são grandes transmissores da doença, que a desenvolvem maioritariamente de forma leve e que raramente é fatal. Mas, nesta segunda vaga, estão a aparecer casos de síndrome inflamatório grave, três a quatro semanas após a infeção por covid. O intensivista pediátrico do Hospital Santa Maria, Francisco Abecasis, alerta os pais para estarem atentos a sintomas.

Exclusivo

cancro

"Os pais têm um papel importante no apoio ao tratamento dos filhos"

Ninguém consegue explicar o que sente um pai quando recebe a notícia de um diagnóstico oncológico de um filho. Só quem passa pela situação. Mas os profissionais sabem, sentem, estão atentos, ouvem e explicam tudo o que têm a explicar sobre a doença. A diretora do serviço de pediatria do IPO diz que o apoio às famílias é importante, mas que nem todas as situações são iguais