Panteão

Paula Sá

Dramas artificiais para desanuviar dos reais

A polémica sobre jantar no Panteão Nacional é daquelas que nascem e morrem em poucos dias porque não tem nem gravidade nem substância. E o primeiro-ministro é o primeiro a saber disso quando classificou de "indigno" um jantar que reuniu figuras que nos dias anteriores tinham sido quase idolatradas pelos nossos governantes como os promotores do que melhor se faz em Portugal no domínio das startups. António Costa manifestou-se entusiasmado na Web Summit, que disse colocar Lisboa "no centro dos grandes debates e desafios mundiais". Um jantar de gente que faz tamanha coisa sempre é mais dignificante do que outros que ali foram realizados, sem brado.