Novidades literárias

Joe Mulhall esteve infiltrado em organizações de extrema-direita durante uma década para escrever este

Entrevista a Joe Mulhall

"A extrema-direita tem uma resposta muito simples: a culpa é do outro"

A tradução de Tambores ao Longe surge no momento certo, quando a extrema-direita está a eleger deputados para os parlamentos europeus e o seu radicalismo e populismo dominam em grande parte a narrativa política de um tempo em que as redes sociais e uma imprensa cada vez mais debilitada não destrinçam as fake news da verdade nem valorizam a importância da democracia. Outras novidades: As Figuras Excêntricas de Fátima Mariano, Como a esfinge perdeu o nariz de Inês Torres e Dante de Luís Louro.

Exclusivo

Rui Couceiro

"A obra de Eça ou de Pessoa resulta de milhares de leituras"

Inesperado. É o que se pode desde já afirmar do romance Baiôa sem data para morrer, do mais recente autor a chegar à "praia" da literatura: Rui Couceiro. Inesperado também porque sendo editor, pertence a uma classe profissional de onde desde sempre pouco se espera quando se substituem aos escritores que publicam. Inesperado ainda porque a primeira obra tem história e fôlego para atingir as 447 páginas e não desilude.

Literatura

Uma espécie de monsieur Bovary por Michel Houellebecq…

O escritor francês não pode dizer como Flaubert perante o tribunal "Emma Bovary sou eu" porque não escreveu o romance que inaugura uma nova época. Até poderia ser julgado pelo que já contou em romances anteriores, mas desta vez suaviza tudo: a praga do islão, a sedução da extrema-direita, os episódios de voyeurismo característicos da sua narrativa, a estupidez de certos personagens e a demência de outros, bem como o escárnio que destila sobre a França contemporânea. Aniquilação é uma história bem comportada e onde só os terroristas virtuais surpreendem.

Pré-publicação

A justiça pós-Trump desvendada pela candidata Stacey Abrams

Chega às livrarias esta quarta-feira o thriller da autora norte-americana Stacey Abrams Enquanto a Justiça Dorme, a também candidata democrata a governadora da Geórgia e que há mais de uma década é uma das representantes eleitas por este estado, além de ser uma das grandes responsáveis pela defesa dos direitos das mulheres negras. Com um percurso universitário pelas universidades do Texas e de Yale, tem mantido uma atividade política e na sociedade civil que lhe valeu a indicação para o Prémio Nobel da Paz.

Benjamin Moser

"Vejo uma unanimidade sobre a Ucrânia sem uma reflexão como seria a da Sontag"

Chega hoje às livrarias a tradução da biografia de Susan Sontag que valeu o prémio Pulitzer de 2020 a Benjamin Moser. A consulta de diários e documentação inédita durante sete anos, bem como um conjunto de entrevistas a mais de quinhentos amigos e conhecidos, rivais, namoradas e namorados, permite conhecer a mais intimidante intelectual do século XX dos Estados Unidos como até antes não fora possível.

Exclusivo

Simon Sebag Montefiore

"Sou português. Mal posso esperar para visitar o país enquanto cidadão"

São quase oitocentas páginas a contar a história de Jerusalém, uma biografia que se destaca entre todos os relatos sobre esta cidade santa, de um autor mais conhecido pela sua dedicação à história russa. Se este volume foi uma boa surpresa da primeira vez em que foi publicado, em 2011, desta vez a reedição revista e aumentada tem outra, a sua origem sefardita e a ligação a Portugal.

Exclusivo

Davide Enia

"O corpo não revela quantas violações aconteceram naquele inferno"

O escritor italiano Davide Enia não ultrapassou o choque com o que viu na ilha de Lampedusa e sentiu-se obrigado a passar a trágica experiência para o papel. Um romance em que as ideologias são afogadas pelas águas do Mediterrâneo, tal como os imigrantes que morrem aos milhares na busca por uma outra vida. Outras novidades: Strindberg de Cristina Carvalho, os contos Anos de Chumbo de Chico Buarque e Livro de Receitas de Alberto Manguel.

Novidades literárias

As melhores biografias, memórias e diários para este Natal

Seria possível imaginar que Barack Obama e Bruce Springsteen conversassem durante horas? Que após mais do que uma tentativa, Philip Roth tivesse uma biografia? Que Napoleão ainda seduza leitores? Reescrever as vidas de Estaline e de Hitler? Ter o testemunho de Ai Weiwei em primeira mão? Recordar os bocados de tempo que fizeram a vida de Jorge Amado? A resposta é sim, a todas estas figuras que decidiram passar-se a livro e deixar-se conhecer melhor e que neste Natal chegam às livrarias

Exclusivo

David Lagercrantz

"O que assusta os muçulmanos na música?"

O escritor sueco David Lagercrantz sobreviveu à continuação da saga Millennium e esta terça-feira é lançado em Portugal o seu policial Obscuritas. Segundo o autor é um flerte com Sherlock Holmes, mas o tema é muito mais político e atual: a cumplicidade da Suécia para com as torturas da CIA em Abu Ghraib após o 11 de Setembro. Outro thriller de perder o fôlego acaba também de ser lançado, Estado de Terror, escrito a quatro mãos por Hillary Clinton e Louise Penny.

Miguel Sousa Tavares

"Assistimos a profunda cobardia à conta da pandemia"

O personagem principal do novo romance de Miguel Sousa Tavares recusa ser um "estorvo" só porque é velho. O retrato de um crime social a que se assistiu há poucos meses em Portugal e noutros países, quando as autoridades puseram os idosos fora da lista dos prioritários para a vacinação em nome de uma eutanásia etária. Um personagem que já vivera a Guerra Civil espanhola e estivera nos campos de concentração alemães, tragédias a que sobreviveu.