No Name Boys

Desporto

"Consumo de drogas é usual mas não generalizado nas claques"

Como define as claques portuguesas em geral? O que as move?As claques portuguesas de apoio aos clubes inserem-se, grosso modo, na subcultura de adeptos de futebol denominada de ultra. Enquanto grupos, caracterizam-se por deterem uma organização interna que programa e dinamiza junto dos seus associados as acções de apoio e deslocações aos jogos. Individualmente, na sua maioria são rapazes identificados com o estereótipo da cultura tradicional masculina, marcado pela afirmação e resgate da honra quando ameaçada. No ambiente de confronto do futebol, os adeptos ultras agem colectivamente na afirmação e defesa dos seus clubes de forma exacerbada (até às últimas consequências) e na demarcação pela oposição, onde se inclui a afronta e a minimização dos adversários, tidos não raras vezes como inimigos.

No Name Boys

Torcida e Directivo são bons exemplos, Juventude Leonina é mais irreverente

2 de Maio de 2004. O Benfica inaugura o marcador em Alvalade, salta para o segundo lugar do campeonato e rouba a Champions aos leões. Acto contínuo ao golo de Geovanni, Fernando Mendes, presidente da Juventude Leonina, a claque mais antiga de Portugal (32 anos), e mais dois elementos entram em campo com bastões. Foram detidos pelo então administrador da Sporting, SAD, Eduardo Bettencourt, que pôs cobro à situação para o jogo prosseguir.