negócios

negócios

Hotel reabre depois de ter funcionado como prisão... de luxo

O nome «Ritz-Carlton» é sinónimo de luxo. Por todo o mundo? Talvez, mas seguramente que não é o caso na Arábia Saudita. Durante meses, o luxuoso hotel de Riade, a capital do país, fechou portas e passou a funcionar como estabelecimento prisional mas não uma prisão qualquer. O Ritz-Carlton recebeu mais de 200 presidiários entre eles 11 príncipes (incluindo o Príncipe Al-Waleed Bin Talal), ministros, militares oficiais e investidores sauditas que, segundo o governo, foram acusados de corrupção que envolveu biliões de dólares. Agora, parece que tudo vai regressar à normalidade no hotel de cinco estrelas.