Médio Oriente

Opinião

Trump pode sair da Síria, mas América nunca desistirá do Médio Oriente

Se tivermos em conta o Grande Médio Oriente, faixa que vai de Marrocos até ao Paquistão, é difícil imaginar os Estados Unidos a retirarem-se por completo da região, mesmo levando a sério o anúncio há dias por Trump da saída das tropas americanas da Síria. A relação é tão antiga que Marrocos foi o primeiro país do mundo a reconhecer os Estados Unidos e o hino dos Marines fala de batalhas no início do século XIX contra os piratas da Líbia (on the shores of Tripoli). Isto para não falar da aliança com a Arábia Saudita, nascida da vontade de Roosevelt, do duradouro financiamento militar americano a Israel (o maior de todos, sendo o segundo dado ao Egito) ou da necessidade do Paquistão como base para combater os soviéticos na década de 1980 e agora os talibãs.