Martunis

Mundo

Tsunami no sudeste asiático: uma tragédia que causou 230 mil mortes

No dia 26 de Dezembro de 2004 o mundo acordou com a notícia de uma tragédia. Depois de um abalo de 9,3 na escala de Richter ao largo da ilha de Sumatra, na Indonésia, três ondas gigantes irromperam pelo sudeste asiático e alteraram para sempre a paisagem local. À medida que os dias iam passando, subia o número de vítimas: no final foram contabilizados 230 mil mortos (nove dos quais portugueses) e muitos milhares de desalojados.

Mundo

O tsunami existiu?

Ainda se vive uma crise humanitária no Sri Lanka seis meses depois do tsunami? Há seis meses, milhões de pessoas viram na Ásia a vida alterada por um dos fenómenos naturais mais devastadores da história recente da humanidade. Subitamente, depois de um violento sismo ao largo da ilha indonésia de Samatra toda a região da costa próxima, e em especial na região de Banda Aceh, foi imediatamente varrida por um maremoto que, horas depois, foi destruindo as áreas costeiras da região com especial impacto nas costas do Sri Lanka.

Mundo

Realização de um sonho a ocidente

Martunis, o rapazinho de oito anos que sobreviveu, durante 21 dias, ao tsunami que assolou o Sudoeste asiático e foi encontrado numa praia da região de Banda Aceh, ilha de Samatra, com a camisola da Selecção portuguesa, cumpriu ontem o seu sonho de vir a Portugal para estar perto da Selecção Nacional. Martunis viajou acompanhado do pai e do seu médico, a convite da Federação Portuguesa de Futebol, no âmbito do Dia Mundial da Criança, assinalado ontem. Gilberto Madaíl, presidente desta instituição, disse que o menino vai assistir ao jogo entre Portugal e a Eslováquia e contactar os jogadores da Selecção Nacional.

Mundo

Passado um mês há 280 mil mortos

Passou já um mês desde que o tsunami invadiu 12 países do oceano Índico, matando 280 mil pessoas. Os números não param de crescer, naquele que é o pior sismo dos últimos quarenta anos. A província de Aceh, na ilha indonésia de Samatra, lidera a lista das zonas mais afectadas, com 228 mil vítimas mortais. Mas a tensão entre o exército e os independentistas tem dificultado a ajuda internacional.

Mundo

O eco do medo da tragédia também chegou a Portugal

O ruído da terra a tremer fez-se ouvir no Sudeste asiático, mas o seu eco chegou a toda a parte. Chegou a Portugal, com as imagens da tragédia que doeu mais a quem reconheceu estradas, praias, cidades inteiras. Yim, Achmad e Inês sentiram choque e saudade ao mesmo tempo na manhã de 26 de Dezembro. Com o DN, fizeram uma viagem até à terra que já lhes foi mãe.A terra da magia. O país dos sorrisos está ferido. Por culpa do que tem de mais belo, a Tailândia perdeu a razão do seu sucesso.