Maria da Graça Carvalho

Maria da Graça Carvalho

Quando a UE e os EUA viram costas, o mundo fica para trás

Em cima do acontecimento, é sempre complexo fazer balanços de eventos como a cimeira UE-EUA, realizada nesta terça-feira em Bruxelas. No entanto, no caso concreto, julgo que a palavra "sucesso" já pode ser usada sem cerimónias, porque esse sucesso estava garantido a partir do momento em que as partes se sentaram à mesa para discutir temas como o comércio, a tecnologia, o clima, a luta contra a covid-19 e o posicionamento comum face à China e à Rússia.

Maria da Graça Carvalho

Qual é o preço da credibilidade?

Aparentemente, a realização da final da Liga dos Campeões, no passado dia 29 de maio, terá ficado "mais marcada pela positiva do que pela negativa". Foi o que nos garantiu o primeiro-ministro, no rescaldo das imagens que todos vimos nas televisões. Milhares de adeptos aglomerados nas ruas do Porto, a consumir bebidas alcoólicas na via pública e sem qualquer preocupação com o uso de máscara, muito menos o distanciamento social. Confrontos entre claques. Um polícia ferido e quatro adeptos detidos, segundo os dados oficiais da PSP. Um balanço positivo, portanto.

Maria da Graça Carvalho

Um passaporte para a normalidade

A aprovação pelo Parlamento Europeu, na semana passada, do Certificado Verde Digital é um passo muito importante rumo à normalização das nossas vidas. A mobilidade internacional representa muito para as pessoas cujas atividades implicam deslocações frequentes, para os emigrantes que esperam reunir-se com as suas famílias, e para setores que dependem dos visitantes estrangeiros, como o turismo e a cultura, sobretudo a cultura ligada aos museus, património histórico e grandes eventos.

Maria da Graça Carvalho

O que têm em comum o novo aeroporto e a gestão da covid-19?

O retrocesso no dossiê do novo aeroporto de Lisboa, com a hipótese Montijo aparentemente a cair por terra, é só mais um episódio numa telenovela que começou na década de 1960, então com a Ota como pano de fundo. Desde então, têm-se sucedido os momentos mais ou menos rocambolescos, entre avanços decididos para Alcochete e recuos estratégicos para a terra de ninguém, numa trama que teima em não querer sair da casa de partida.

Maria da Graça Carvalho

Vacinas são o primeiro grande desafio da presidência portuguesa

Portugal preparou um plano de ação para os seus seis meses de presidência do Conselho da União Europeia em geral equilibrado e, em certos aspetos, inovador. Além dos temas inevitáveis, como a recuperação económica e a concretização das metas climática e digital, introduz a dimensão da Europa social, focada na coesão entre e dentro dos Estados membros. Na política externa, prevê uma aproximação à Índia, uma potência frequentemente esquecida pela Europa, a qual pode ajudar a construir equilíbrios geoestratégicos importantes face ao crescente protagonismo da China.