Leonídeo Paulo Ferreira

Leonídeo Paulo Ferreira

Hong Kong prova de fogo obrigatória de ganhar para Xi

Primazia do Partido Comunista, defesa da unidade nacional, prosperidade económica. São estas as três grandes prioridades da liderança chinesa, por esta ordem decrescente, e a solução vinda de Pequim para acabar com os protestos em Hong Kong passará pelo peso que cada uma tiver na decisão final de Xi Jinping. Sim, de Xi, porque os protestos, os abaixo-assinados e as greves na antiga colónia britânica transformaram-se rapidamente da recusa de uma lei de extradição para a China continental em desafio aberto ao próprio presidente da república e secretário-geral do PC, o mais poderoso desde Mao Tsé-tung. E isto a poucas semanas das celebrações dos 70 anos do triunfo da revolução comunista, a 1 de outubro.