João Lopes

João Lopes

Um pensamento em forma de assim

Conhecemos esse vício cultural muito português em que, por vezes, conscientemente ou não, participamos. Chamemos-lhe a continuada promoção de alguns dos nossos artistas como figuras obrigatórias de uma galeria de "heróis" - sempre que possível para delirante consumo mediático. Os prémios internacionais e, claro, a morte servem para inflacionar tal vício. Exemplo? Em alguns casos, a cegueira militante contra a filmografia de Manoel de Oliveira deu lugar à sua compulsiva e gratuita celebração como "mestre"...

Opinião

Ser ou não ser jornalista

Vários domínios do jornalismo contemporâneo vivem assombrados pelo "síndrome Amanpour". Foi, de facto, através do trabalho da inglesa Christiane Amanpour, na CNN Internacional, que a imagem do jornalista "em acção" num contexto perigoso (quase sempre um cenário de guerra) adquiriu o simbolismo perverso de uma identidade transcendental: se uma bomba rebenta atrás da repórter que fala para a câmara, então isso deve ser reconhecido como um suplemento de verdade...