JAIME NOGUEIRA PINTO

JAIME NOGUEIRA PINTO

Intercalares norte-americanas: Vaga azul, muro vermelho

Ao assistir à cobertura mediática de acontecimentos como as eleições brasileiras e as midterm elections norte-americanas, pergunto-me se a generalidade dos jornalistas e dos comentadores portugueses viverão no mesmo mundo, falarão a mesma língua e olharão para os mesmos números do que eu. O preconceito perante tudo o que é contrário às suas expectativas é tão grande que as análises chegam a raiar o absurdo.

Opinião

Populismo à italiana, convergência à portuguesa e geringonça à espanhola

Depois das profundas alterações políticas no Ocidente, começadas pelo brexit e pela eleição de Trump em 2016 e continuadas pela passagem de Marine Le Pen à segunda volta das eleições presidenciais francesas em 2017 e pelas vitórias das direitas conservadoras e populares nos países do chamado Grupo de Visegrado, chegou a vez da Itália, que nas eleições de 4 de Março passado penalizou os partidos clássicos da esquerda e do centro-direita e deu vitória aos populistas do 5 Estrelas e aos nacionalistas da Liga.

Opinião

A direita inexistente

Embora não seja da minha conta ou interesse directo, impressionou-me a preocupação do PSD - melhor, dos dirigentes do PSD ou, para ser exacto, de parte dos dirigentes do PSD - de se demarcar da "direita" neste último Congresso. Como se a direita fosse uma epidemia, uma mazela, contra a qual os bons sociais-democratas tivessem de se vacinar ou apresentar prova de imunidade para que não houvesse dúvidas de que não estavam nem seriam contaminados por semelhante lepra.