Hospital Garcia de Orta

Hospital Garcia de Orta

Urgências em risco. 55 médicos já recusaram fazer mais horas extra

É a maior unidade de saúde do distrito de Setúbal. E desde junho que as urgências de ginecologia-obstetrícia estão a funcionar com limitações, devido à falta de médicos. Mas esta situação também já está a colocar em risco as escalas da urgência geral. Médicos internistas e cirurgiões do Garcia de Orta, que têm vindo a apresentar escusas de responsabilidade pelas condições em que trabalham, estão a recusar fazer mais do que as 150 horas extras previstas na lei, porque a maioria já as fez. O DN contactou o hospital, mas não obteve resposta.

Covid-19

Cirurgiões em teletrabalho gera queixas e mal-estar entre médicos

A resposta à covid-19 levou mais uma vez à suspensão das cirurgias programadas. Os cirurgiões estão desde janeiro com trabalho reduzido. Nalguns hospitais, foram integrados nas equipas covid, noutros tal só aconteceu porque os próprios se voluntariaram e noutros ainda ficaram em teletrabalho. Médicos das especialidades mais sobrecarregadas queixam-se: "Sobra sempre para uns, quando outros ficam em casa".