Henrique Burnay

Henrique Burnay

O fim do capitalismo e a derrota do Ocidente

Na relação entre o Ocidente e a União Soviética havia divergência ideológica, competição militar e supremacia económica. Foi, de resto, pela economia, e pelo desejo de liberdade, que o comunismo soviético ruiu. Na relação entre o Ocidente e a China, também há divergência ideológica e por enquanto há supremacia militar (e poucas ameaças de conflito, à exceção de Taiwan), mas há integração e competição económica. E isso faz toda a diferença.

Henrique Burnay

Somos feitos de quem gostamos

Quando vim para Bruxelas "por dois anos e meio de certeza absoluta", há dezassete anos, enchi o carro de coisas que não faziam sentido para quem ia ficar tão pouco tempo. Além de livros escusados, como se não houvesse livrarias e muito mais para ler, trouxe umas trinta fotografias soltas. Umas férias, um baile, uma noitada, uma despedida, a entrega de um presente. Coisas antigas, algumas muito, que me lembravam alguma história. Se calhar por mal haver internet, não existir Facebook, voar ser caro, precisava de trazer raízes, que é o que as memórias são.

Henrique Burnay

Direitos humanos universais ou carne de porco a vegetarianos

Falta-nos "vontade de entender e (...) disponibilidade para admitir o que (tem) de bom" um grupo de combatentes que infligem sofrimento incrível e desumano a gente que tanto podem ser inimigos, como crianças ou mulheres. É pelo menos o que acha a advogada e argumentista Carmo Afonso, num texto publicado no Expresso. E para nos recordar que o outro pode ser diferente de nós traz para a crónica sobre os Talibãs os "homens" da serra do Caldeirão, que falam, bebem e se portam como "homens" da serra, que também não destapam o corpo quando trabalham debaixo de calor e que não abraçam causas progressistas.

Henrique Burnay

União monetária ou política nacional

A suspensão das regras orçamentais que impedem os Estados europeus de se endividarem para além de um determinado limite e de apoiar as empresas criando desequilíbrios no mercado são um mal necessário provisório ou uma política desejável que a crise veio legitimar? Esqueçam as vacinas e os confinamentos que ainda podem aí vir. À medida que a crise sanitária se alivia, mesmo que mais devagar do que esperado, este vai ser o confronto mais importante e fracturante dos próximos tempos na Europa.

Henrique Burnay

Os fanáticos do silêncio 

Quase ninguém gosta de Rick Santorum. O ex-senador republicano da Pensilvânia, ex-candidato nas primárias em segundo lugar atrás de Mitt Romney, e trumpista que, a comentar na CNN, reconheceu que o ex-presidente tinha perdido as eleições, já foi criticado, e apoiado, por quase tudo o que disse ou defendeu. Sobre família, aborto, casamento entre pessoas do mesmo sexo, evolucionismo, Obama e o medicare e a influência da direita liberal no partido republicano. Mas também por ter defendido o aumento do ordenado mínimo federal, ter reconhecido que a pena de morte é indesejável, ou mesmo por ter consumido canábis na juventude. E agora, pelo que disse e não disse sobre a origem das instituições americanas.