Grandes Cineastas

Uma das personagens mais subtis, e também divertidas, assumidas por Moretti é a do psicanalista de Habemus

Grandes Cineastas

Nanni Moretti. Filmar o mundo é ser ator do seu tempo

No filme Querido Diário (1993), Nanni Moretti apresenta-se num registo confessional em que tudo se pode cruzar, desde a paixão pelas ruas desertas de Roma, no período das férias de verão, até à minuciosa descrição da doença cancerígena que, por essa altura, o atingiu. Há um momento emblemático em que recorda Pier Paolo Pasolini (1922-1975), decidindo visitar o local em que o cineasta de O Evangelho Segundo São Mateus (1964) foi assassinado. Na sua "vespa", Moretti desloca-se através de cenários suburbanos cada vez mais tristes, enquanto na banda sonora escutamos uma faixa do Concerto de Colónia (1975), de Keith Jarrett. Ao chegar ao local do crime, depara com um cenário desolador: o pequeno monumento em memória de Pasolini está sujo e degradado, o terreno à volta cheio de ervas, vislumbrando-se em fundo o brilho das águas do mar.