Gerry McCann

Sociedade

Pais de Maddie em reuniões hoje em Lisboa

Gerry e Kate McCann, os pais de Maddie, deslocam-se hoje a Lisboa, para encontros com as equipas de trabalho, nomeadamente a advogada Isabel Duarte e a agência de comunicação dirigida por Cláudia Nogueira. A presença dos McCann em Portugal surge poucos dias após o casal britânico ter lançado uma petição online para pressionar as autoridades portuguesas e do Reino Unido com vista à revisão do processo sobre o desaparecimento de Maddie, de forma a conseguirem reunir novos elementos que permitam a reabertura do mesmo por parte do Ministério Público. Nesta vinda a Lisboa, Gerry e Kate McCann aproveitam a oportunidade para dar entrevistas aos órgãos de comunicação social. No final do dia, devem regressar à cidade de Rothley, no Norte de Inglaterra, onde vivem. Madeleine desapareceu na noite de 3 de Maio de 2007 na Praia da Luz, Lagos, enquanto os pais jantavam com amigos num restaurante.

Homicídios

Ninguém quer viver em casas manchadas pelo crime

As habitações onde ocorrem crimes sangrentos ficam, muitas vezes, vazias. Poucos gostam  de comprar uma casa onde ocorreram mortes violentas. Mesmo que os preços desvalorizem muito, como é frequente,  as pessoas resistem. Especialistas explicam que é o medo mítico dos fantasmas que afasta potenciais novos proprietários.  O castelo na Carqueja do 'rei Ghob' pode tornar-se em mais uma casa-fantasma, desabitada e sem interessados.

Praia da Luz

Ninguém compra o apartamento de Maddieddie

? O imóvel, pertencente a uma inglesa, foi colocado à venda, em 2008, por 200 mil euros, mas só tem havido interessados em vê- -lo por curiosidade. Excursões desde o Norte do Pais chegaram a incluir o local nos seus programas. O apartamento nº. 5 A do resort The Ocean Club, situado na Praia Luz, no concelho de Lagos, de onde a inglesa Madeleine McCann, de três anos, desapareceu misteriosamente na noite de 3 de Maio de 2007 quando passava férias com os pais e os dois irmãos, também menores, continua fechado e à venda, desde Agosto do ano seguinte por 200 mil euros, embora já não exista placa informativa no local. O mediatismo mundial em torno do caso "não retira valor nem o dá" ao imóvel, de rés-do-chão e tipologia T2, localizado a cerca de 200 metros da praia, dizem ao DN empresários do sector imobiliário.