Frontex

GNR em silêncio

Avião da Frontex tem equipamento de "espionagem"

Para o ex-CEMFA, General Luís Araújo, o patrulhamento e recolha de informação da área marítima pelo avião inglês, ao serviço da Frontex, "é um atentado direto à nossa soberania". O ex-comandante operacional dos Açores questiona a presença de "um avião civil", no caso estrangeiro, nesta missão. Hugo Costeira, do Observatório de Segurança Interna, lamenta que se queira "arrasar as ações da GNR, perfeitamente enquadradas na legislação nacional e internacional".