Fotografia

"Fotografar dá a  mesma sensação de ser caçador, só que não se mata"

Entrevista a Pedro Narra

"Fotografar dá a mesma sensação de ser caçador, só que não se mata"

Quando Pedro Narra, fotógrafo da natureza que publica na National Geographic, conta as viagens em demanda de uma fotografia é quase impossível não sentir uma pontinha de inveja. Da Nova Zelândia ao Ruanda, da Austrália à Guiné-Bissau, gasta as solas dos sapatos a descobrir recantos. Este texto foi publicado a 18 de agosto de 2019 e faz parte de uma seleção de entrevistas, realizadas pelo DN durante o último ano, para voltar a ler neste verão.

Ferreira Fernandes

À volta de duas fotos

Na foto, do ano passado, uma imigrante clandestina hondurenha, presa na fronteira do rio Grande, já no Texas, é vasculhada por um guarda com luvas cirúrgicas. Procuro na foto assunto para pensar, porque trazer assuntos do mundo para pensarmos é uma das utilidades das boas fotos. Naquela, as caras de ambos não são vistas, da clandestina e do guarda fronteiriço. Mas às luvas conheço-as das séries policiais científicas. Hoje, as autoridades protegem-se mais e é justo, são servidores públicos. Num bolso de um suspeito pode haver um objeto cortante, sei lá.

notícias

O mais famoso "Nascer da Terra" foi fotografado há 50 anos pela Apollo 8

Foi a 24 de dezembro de 1968 que, durante a missão Apollo 8, o astronauta Bill Anders tirou aquela que é considerada uma das mais influentes fotografias alguma vez tirada. Esta é a história que levou à famosa fotografia que acabou por ser acidental. O ano de 1968 foi tão problemático quanto especial para alguns habitantes do Planeta Terra. Desde o início desse ano foi um período negro na guerra do Vietnam, numa só ofensiva militar morrerem 35 mil americanos e vietnamitas. Esse também foi o ano do assassinato de Martin Luther King e, de seguida, de Bobby Kennedy, irmão do [...]