força aérea portuguesa

Pressões

Força Aérea "cumpre a lei"

O chefe do Estado-Maior da Força Aérea (CEMFA) declarou ontem ao DN que "não aceita qualquer alteração, venha de onde vier, que seja contrária ao despacho do ministro da Defesa" sobre os serviços hospitalares comuns aos ramos das Forças Armadas. "Nós cumprimos a lei", frisou o general Luís Araújo, adiantando que o serviço de gastrenterologia está a funcionar nas instalações do Lumiar (antigo hospital da Força Aérea) mas "não como serviço conjunto". Luís Araújo escusou-se depois a responder a quaisquer outras questões, nomeadamente para confirmar ou desmentir dados recolhidos pelo DN (ver texto principal). Da sua posição resultará uma de duas situações: ou se mantém tudo ou é aprovado novo despacho. O DN, citando fontes sob anonimato, já noticiou que o CEMFA foi "aconselhado" - por um general do Exército na reforma - a aceitar o hospital da Estrela se quisesse ser chefe do Estado-Maior- -General das Forças Armadas.